Menu

SUSPENSO: Crédito imobiliário com recursos do FGTS suspenso pela Caixa

A Caixa Econômica Federal voltou a suspender uma das linhas de crédito imobiliário mais baratas do país.

Max chegou a tocar o sonho de ter a própria casa. Estava tudo à mão, tinha negociado o preço, combinado o contrato e, o mais importante, o financiamento já estava certo. Até segunda-feira (19).

“Fui dormir, daí há a pouco meu filho me ligou. ‘Pai, você viu, a notícia?’ ‘Que notícia?’ Eu tomei um susto”, disse o supervisor-geral Max Luiz dos Santos.

A casa seria comprada com a ajuda de uma linha de crédito conhecida como pro-cotista e que usa recursos do FGTS. São os juros mais baratos do mercado depois do programa Minha Casa Minha Vida. Mas a Caixa Econômica Federal decidiu fechar temporariamente esse tipo de financiamento.

A alegação é que todos os recursos do Fundo de Garantia liberados para esta linha de crédito em 2017 já foram emprestados. Eram R$ 6 bilhões. E não é a primeira vez que isso acontece em 2017. Em abril, a Caixa já tinha interrompido as operações, que só voltaram com dinheiro que veio do Ministério das Cidades.

Nessa linha de crédito, os juros variam de 7,85% a 8,85 % ao ano. Só podem recorrer ao financiamento com essas taxas os trabalhadores com três anos de vínculo com o FGTS.

Os imóveis não podem passar de R$ 950 mil em São Paulo, Minas Gerais, no Rio de Janeiro e Distrito Federal. Nos outros estados, o valor máximo é de R$ 800 mil.

Marcelo já tinha escolhido o apartamento, separado os documentos, mas descobriu no banco que não podia mais contar com o crédito.

“Vou ter que esperar uma outra oportunidade para comprar o imóvel que eu desejo”, disse o advogado Marcelo D’Avila.

Max não sabe o que fazer agora. Ele mora com a família em um apartamento emprestado, que pode ser vendido a qualquer momento. Como não dá para recorrer a outras linhas de crédito por causa dos juros mais altos, está com medo de que, sem financiamento, também fique sem um teto.

“Eu vou pra onde? Complicado né? Ainda com 5 crianças, vai ficar difícil pra mim”, lamentou.

Fonte: JN

0

A Redação do OndaTOP, é responsável pelo compartilhamento de informações relevantes ao público do Canal, e pela editoria oficial de materiais que sejam elaborados a pedido da gestão do Grupo DigiCOM Comunicação.