Menu

R$ 6 MIL À MENOS: Deputados suspendem auxílio de alimentação tido como imoral

Os deputados estaduais suspenderam, nesta sexta-feira (18), a resolução que permitia um auxílio-alimentação de R$ 6 mil. A revogação ocorreu na Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE-RO), durante uma sessão extraordinária. Na ocasião eles também anunciaram a redução de 20% no valor da verba indenizatória.

Durante a sessão extraordinária, onde teve 15 deputados presentes, o presidente da ALE-RO, Maurão de Carvalho, informou a decisão dos deputados em revogar o Projeto de Resolução 377, que autorizava um auxílio-alimentação de R$ 6 mil.

“A Assembleia está em sintonia com a sociedade e ouvimos o clamor popular.Também assumimos o compromisso de não criarmos mais nenhuma despesa”, disse Maurão.

O presidente também destacou que, além de revogar o Projeto de Resolução, será cortado 20% na verba indenizatória dos deputados, um valor de R$ 6,4 mil.

“Em consenso, definimos o fim do auxílio, a redução da verba em 20% e a proibição de ressarcir despesas com alimentação na cota parlamentar”, disse.

Maurão ainda ressaltou que a decisão tomada pelos parlamentares da ALE-RO é um exemplo para os demais poderes e instituições que contam com auxílio-alimentação, além das Assembleias do país.

“O Legislativo de Rondônia sai na frente e reduz seus gastos. Tomara que outros sigam o nosso exemplo e também acabem com o auxílio alimentação ou reduzam os valores”, completou Maurão.

 

Outro Lado

O relator da resolução imoral, Jesuíno Boabaid, se revoltou com a veiculação pela imprensa, o que chamou de sensacionalismo e defendeu a redução do contrato de publicidade. “Não tenho medo de redes sócias, de whatsapp”.

Além do fim do auxílio alimentação, os deputados acabam se conscientizando e reduziram o valor destinado a verba indenizatória, que cai de R$ 32 mil para R$ 26 mil.

Edson Martins (PMDB) e Jesuíno consideram injusto o fim do auxílio alimentação de R$ 6 mil. “Acho que os deputados precisam ter condições de trabalhar”. Jesuíno viu como injustiça o fato de servidores receberem o auxílio e ele não mais.

Fonte: G1 e Rondoniagora

0

Anderson Guizolfe
Anderson Guizolfe é jornalista, fotógrafo profissional e se aventura no marketing e em novas tecnologias. Faz coberturas fotográficas dinâmicas em diversos eventos, e à 12 anos garimpa informações e notícias entre uma faculdade ou outra, e o serviço público.