Menu

FAB em AÇÃO: Mais de 600 kg de drogas são apreendidos após interceptação de avião

A FAB (Força Aérea Brasileira) interceptou na tarde deste domingo (25) um avião bimotor na região de Aragarças, em Goiás, com cerca de 500 kg de cocaína. A aeronave decolou de uma fazendo na cidade de Campo Novo do Parecis e tinha como destino o município de Santo Antonio Leverger, ambos no Mato Grosso.

O bimotor de matrícula PT-IIJ foi interceptado às 13h17 pelo avião A-29 Super Tucano da FAB.

A ação faz parte da Operação Ostium, uma parceria entre a FAB e a PF (Polícia Federal) que pretende coibir ilícitos nas fronteiras do País.

Em nota, a FAB explica que a ação começou com normalidade. “Inicialmente, a aeronave interceptada seguiu as instruções da defesa aérea.”

Detalhe da droga transportada no Bimotor
Detalhe da droga transportada no BimotorReprodução/PMGO

Mas em seguida o piloto da aeronave interceptada parou de seguir os comandas da Força Aérea Brasileira. “Ao invés de pousar no aeródromo indicado, arremeteu. O piloto da FAB novamente comandou a mudança de rota e solicitou o pouso, porém o avião não respondeu. A partir desse momento, foi classificado como hostil. O A-29 da FAB executou o tiro de aviso — uma medida de persuasão para forçar o piloto da aeronave interceptada a cumprir as determinações da defesa aérea  — e voltou a comandar o pouso obrigatório.”

NOVAS INFORMAÇÕES

De acordo com a FAB, o avião, de matrícula PT-IIJ, decolou da Fazenda Itamarati Norte, no município de Campo Novo do Parecis (MT) com destino a Santo Antonio do Leverger (MT). A Fazenda Itamarati Norte pertence ao senador licenciado e ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP).

A assessoria de imprensa do Grupo Amaggi, que pertence ao ministro e a seus familiares, confirmou por telefone a CartaCapital que uma fazenda com “o mesmo nome” do divulgado pela FAB pertence ao grupo, e disse que preparava nota oficial.

Em nota oficial (confira a íntegra no fim do texto), a Amaggi negou ter qualquer relação com a aeronave e afirmou que não emitiu autorização de pouso ou decolagem para a mesma. Além disso, argumentou que a região de Campo Novo do Parecis é “vulnerável à ação de grupos do tráfico internacional de drogas, dada a sua proximidade com a fronteira do estado de Mato Grosso com a Bolívia” e que já auxiliou a Polícia Federal em uma ação similar em outra fazenda da região.

No site da Secretaria de Meio Ambiente de Mato Grosso, há um processo de licenciamento de um aeródromo na Fazenda Itamarati Norte, em Campo Novo do Parecis, que tem como proprietário o Grupo Amaggi.

A assessoria de imprensa do Ministério da Agricultura encaminhou a solicitação de informações de CartaCapital a um assessor pessoal de Maggi, que repassou o contato à assessoria do Grupo Amaggi. Segundo reportagem da revista Globo Rural, a Fazenda Itamarati Norte foi adquirida em junho de 2010 pelo Grupo Amaggi. A propriedade foi arrendada por oito anos do empresário Olacyr de Moraes, conhecido como “Rei da Soja”.

Consulta pela matrícula do bimotor no sistema do Registro Aéreo Brasileiro (RAB), da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), mostra que a aeronave pertence a Jeison Moreira Souza.

Fonte: R7 e Carta Capital

0

A Redação do OndaTOP, é responsável pelo compartilhamento de informações relevantes ao público do Canal, e pela editoria oficial de materiais que sejam elaborados a pedido da gestão do Grupo DigiCOM Comunicação.