Menu

Satélite tailandês detecta 300 objetos em área de busca de avião sumido

 Um satélite da Tailândia detectou cerca de 300 objetos flutuando no Oceano Índico perto da área de busca pelo avião da Malaysian Airlines desaparecido desde o dia 8 de março, informa a agência Associated Press.

Objetos são avistados por satélite

Objetos são avistados por satélite

Anond Snidvongs, diretor da agência de desenvolvimento e tecnologia espacial, disse nesta quinta-feira (27) que as imagens registradas pelo satélite mostram “300 objetos de vários tamanhos” no sul do Oceano Índico a aproximadamente 2.700 km a sudoeste de Perth, na Austrália.

Ele disse que as imagens foram feitas nesta segunda, levaram dois dias para serem processadas e foram enviadas às autoridades da Malásia nesta quarta.

Anond disse que os objetos estavam a cerca de 200 km da área em que um satélite francês detectou 122 objetos no domingo. Ele não deixou claro se os objetos avistados pelo satélite tailandês incluem os 122 detectados pelo francês ou se seriam 300 novos objetos. Ainda é incerto se os objetos são do Boeing 777-200 que levava 239 pessoas de Kuala Lumpur a Pequim.

Autoridades australianas informaram nesta quinta que as buscas pelos destroços do avião foram suspensas por causa das condições meteorológicas de chuva forte, ventos e nuvens baixas.

“As operações tiveram que ser suspensas por causa do mau tempo. Todos os aviões estão voltando a Perth e os barcos deixaram a região de buscas”, informou a Autoridade Australiana de Segurança Marítima (AMSA).

Buscas continuam
Ao menos 26 países se mobilizaram nas buscas pelo Boeing da Malaysia Airlines que desapareceu no dia 8 com 239 pessoas a bordo. Nesta segunda-feira (24), o governo da Malásia afirmou que o avião caiu no sul do Oceano Índico, a 2.500 km a sudoeste de Perth, a grande cidade da costa oeste australiana, um dos lugares mais inóspitos do mundo.

A posição exata onde o avião teria caído ainda é uma dúvida. A queda na região foi concluída por causa de registros de satélites da Inglaterra que confirmaram um último sinal recebido pelo avião nessas imediações, que uma hora depois não existia mais.

Imagens de satélite da França, da China e da Austrália registradas nos últimos dias levantaram indícios de que possíveis destroços do voo MH370 poderiam estar flutuando pelo sul do Oceano Índico. Mas, até o momento, equipes de resgate não tiveram êxito em encontrar sinais definitivos da aeronave.

Nesta segunda, uma aeronave australiana envolvida nas buscas, avistou dois novos objetos. Um deles era circular e de cor verde acinzentada. O segundo, laranja e retangular.

Fonte: G1.globo.com

0

A Redação do OndaTOP, é responsável pelo compartilhamento de informações relevantes ao público do Canal, e pela editoria oficial de materiais que sejam elaborados a pedido da gestão do Grupo DigiCOM Comunicação.