Menu

Rio Madeira apresenta sinais de baixa após atingir 19,74 metros

Apesar das previsões de chuva feitas pelo Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), o Rio Madeira começa a dar os primeiros sinais de baixa após atingir 19,74 metros, no domingo, dia 30 de março, conforme aferição da Agência Nacional de Águas (ANA). Segundo o Sipam, as chuvas que ainda caem sobre a região na bacia dos rios Bene, Madre de Dios, Guaporé, Mamoré foi o que mais influenciou este aumento histórico do nível do Madeira em Rondônia. Nesta quinta-feira (3), a cota registrada chegou a marcar 19,58 metros, sendo uma redução de 16 centímetros em quatro dias, segundo medição da ANA.

O meteorologista Marcelo Gama explica que toda a cheia foi uma situação atípica. Enquanto continua chovendo na cabeceira do rio, em Porto Velho, fevereiro registrou índice pluviométrico menor que a média normal. Foram cerca de 239 milímetros, enquanto o esperado para o mês estava em torno de 320. No entanto, a Sipam trabalhou com uma previsão de que o Madeira poderia atingir a cota máxima de 19,80 metros, mas isso pode não acontecer. “Essa é a cota máxima que trabalhamos, não quer dizer que deve acontecer. Pode ser que chegue a nesse nível, porque abril ainda é um mês chuvoso em toda a região Amazônica”, explica Gama.

Maior cota foi registrada no dia 30 de março, pela Agência Nacional de Águas.

Maior cota foi registrada no dia 30 de março, pela Agência Nacional de Águas.

Enchente
Com a enchente do Rio Madeira, cerca de 25 mil pessoas foram atingidas e estão espalhadas entre abrigos, casas de parentes e amigos. No Baixo Madeira, muitos distritos de Porto Velhoforam inundados e milhares de pessoas abandonaram suas casas. O distrito São Carlos foi 100% atingidos e várias famílias passaram a viver em flutuantes.

Já a BR-364, única via de acesso ao Acre, continua bloqueada por apresentar seis pontos de alagamento e por causa da forte correnteza, as balsas não têm força para subir o rio na região da comunidade Palmeiral, distante cerca de 130 quilômetros de Porto Velho. Próximo a essa região, em Velha Mutum, a água sobre a rodovia chegou a ultrapassar 1,5 metro, o que deixou vários motoristas ilhados.

Fonte: G1.globo.com

0

A Redação do OndaTOP, é responsável pelo compartilhamento de informações relevantes ao público do Canal, e pela editoria oficial de materiais que sejam elaborados a pedido da gestão do Grupo DigiCOM Comunicação.