Menu

LUDUS: Mais prisões por corrupção em Rondônia – Deputado Eleito e Prefeito de Ouro Preto estão entre os presos

Desde as primeiras horas desta quarta-feira (3) o Ministério Público (MP) estadual comanda a Operação Ludus, que levou a prisão políticos, empresários e policiais em Porto Velho, Jaru, Ouro Preto do Oeste, Ariquemes e Ji-Paraná. Estão sendo cumpridos 14 mandados de prisão preventiva, 33 mandados de busca e apreensão, ordens de suspensão de função pública, proibição de acesso a órgãos públicos, indisponibilidade de bens, além de outras medidas judiciais.

Lucio Mosquini e Alex Testoni são dois dos presos pela policia na Operaçao Ludus do Ministério Publico Estadual

Lucio Mosquini e Alex Testoni são dois dos presos pela policia na Operaçao Ludus do Ministério Publico Estadual

O MP, através do Centro de Atividades Extrajudiciais (CAEX), e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). com apoio de policiais civis, Promotorias de Justiça do Urbanismo e Saúde Pública de Porto Velho, além do Tribunal de Contas (TC) de Rondônia cumpriram os mandados. Também participaram da ação a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Companhia de Operações Especiais (COE) da Polícia Militar.

Os trabalhos investigativos que levaram ao desencadeamento da Operação Ludus foi a descoberta de uma sólida organização criminosa instalada no poder público estadual. Constatou-se a prática de crimes de falsidade ideológica, uso de documento falso, fraude a licitação, peculato, lavagem de dinheiro.

Os trabalhos investigativos tiveram início em agosto último. A contratação e execução do Novo Espaço Alternativo, em Porto Velho, obra terceirizada pelo Departamento de Estradas de Rodagem-DER, foi o ponto de partida para o MP. O preço final da obra, de R$ 22.802.088,72 levou o MP à investigação, que resultou na Operação Ludus.

Ficou constatada a participação de empresários, policiais militares e de agentes políticos com influência federal e estadual, em atividades fraudulentas.

Dentre os presos na Operação Ludus estão o prefeito de Ouro Preto do Oeste, Alex Testoni (PSD) e o deputado federal (eleito) e o ex-diretor do DER, Lúcio Mosquini.

A assessoria de Mosquini encaminhou comunicado à imprensa afirmando que o ex-diretor do DER, está surpreso com a Operação Ludus e seus advogados estão em busca de informações para impetrar pedido de habeas corpus na Justiça.

O prefeito Alex Testoni disse à imprensa que é inocente das acusações, mesmo não sabendo sobre os motivos de sua prisão.

Originalmente em RondoniaDinamica.com.br

0

Anderson Guizolfe
Anderson Guizolfe é jornalista, fotógrafo profissional e se aventura no marketing e em novas tecnologias. Faz coberturas fotográficas dinâmicas em diversos eventos, e à 12 anos garimpa informações e notícias entre uma faculdade ou outra, e o serviço público.