Menu

Ex é condenado a 30 anos por estupro e morte de designer em Vilhena

Fabiano César Vergutz foi condenado a 30 anos de prisão pela morte da designer Abla Grassan Rahhal da Cunha, em abril de 2013. Após pouco mais de 10 horas, o julgamento foi encerrado na noite desta quarta-feira (10) em Vilhena (RO). Ele é ex-marido da vítima e, de acordo com o processo, Abla foi asfixiada e estuprada na casa onde morava.

O réu foi sentenciado a 20 anos pelo homícidio e a 10 anos pelo estupro. A decisão em primeira instância ainda cabe recurso junto ao Tribunal Justiça de Rondônia (TJ-RO). O julgamento de Fabiano teve inicio por volta das 9h15 no Fórum Desembargador Leal Fagundes.

Participaram do julgamento a juíza da primeira vara criminal do município, Liliane Pegoraro Bilharva, o promotor de justiça João Paulo Lopes e advogado de Fabiano, José Carlos Carvalho. Setes jurados foram sorteados e decidir que o réu é culpado pelos dois crimes.

[ads2]

Abla Ghassan foi encontrada morta, no dia 27 de abril, pela própria filha, na casa onde morava, no Bairro Cohab. Os primeiros laudos revelaram que a designer havia sido estrangulada. As investigações conduzidas pela Polícia Civil de Vilhena apontaram que o autor do assassinato foi o marido da designer.

No dia 3 de junho, a polícia pediu a prisão preventiva de Fabiano. Com a conclusão das investigações, o inquérito foi encaminhado ao Ministério Público de Vilhena. Ao G1, o promotor do caso disse que Abla também foi estuprada na noite do crime. Em julho do ano passado, a defesa de Fabiano entrou com pedido de habeas corpus, mas o TJ-RO negou o pedido.

VIA G1 Rondônia

0

Anderson Guizolfe
Anderson Guizolfe é jornalista, fotógrafo profissional e se aventura no marketing e em novas tecnologias. Faz coberturas fotográficas dinâmicas em diversos eventos, e à 12 anos garimpa informações e notícias entre uma faculdade ou outra, e o serviço público.