Menu

Cientistas descobrem nova família de pássaros na Ásia

Pesquisadores fizeram uma rara descoberta de uma família de aves contendo apenas uma única espécie.

Cientistas batizaram a nova espécie de Elachura

Cientistas batizaram a nova espécie de Elachura

Cientistas da Academia Chinesa de Ciências e da Universidade de Ciências Agrícolas de Uppsala, na Suécia, investigando as famílias contidas no grupo Passerida de aves, identificou dez ramos distintos dentro da ”árvore da vida” dos animais.

A análise também revelou que o pássaro listado não tem ligação com outras espécies similares e os cientistas batizaram a espécie como Elachura.

“Essa espécie é a única representante de uma das antigas ramificações dentro de um grupo maior de aves que compreende 36% das 10.500 espécies de pássaros existentes”, afirmou o professor Per Alstrom, da Universidade de Ciências Agrícolas de Uppsala, na Suécia.

A nova espécie, batizada de Elachura formosa, pode se encontrada do leste do Himalaia ao sudeste da China.

De acordo com o professor Alstrom, a espécie é ”extremamente arredia e difícil de observar, já que elas normalmente se esconde na vegetação densa e emaranhada das florestas de montanhas subtropicais’.

”Mas, no entanto, durante a temporada de acasalamento, quando os machos cantam seu característico canto estridente, que não se assemelha ao canto de nenhum outro pássaro asiático, eles podem ser vistos empoleirados em galhos de árvores”, acrescentou.

Ele afirma que a ave havia sido ignorada anteriormente devido às suas incríveis semelhanças às carriças e carriças-tagarelas.

”A semelhança pode se dar ou por mero acaso ou por evolução convergente, o que pode levar a aparências semelhantes em espécies que não têm relação, mas que vivem em ambientes semelhantes. Assim, algumas carriças podem ser vizinhas da Elachura”, afirmou o especialista.

A descoberta dos biólogos foi feita após eles terem analisado as diferenças moleculares no DNA dos pássaros, a fim de rastrear que fatores eles haviam herdado e assim compreender a sua linha evolutiva.

Esse método foi usado amplamente nos últimos anos e é responsável por uma série de descobertas surpreendentes, entre elas a revelação de que o falcão peregrino é um parente mais próximo do priolo do que do gavião.

”Análises moleculares têm sido fundamentais para que se possa estabelecer as relações existentes entre pássaros e elas vêm revelando relações múltiplas e totalmente inesperadas, como as que existem entre flamingos e mergulhões, entre falcões, papagaios e pardais e entre cotovias e triste-pias.

”É possível que venhamos a descobrir mais casos assim no futuro, à medida que mais e mais espécies sejam analisadas. Mas duvido que ainda existam espécies únicas a serem descobertas, como a Elachura”, comentou o professor Alstrom.

Fonte: R7.com

0

Matheus é estudante e esportista - o tipo de pessoa que tem talento nato pra algo - jogador de voleibol. Integrante da equipe OndaTOP, é responsável pela operação de notícias da Redação.