Menu

Piloto desaparecido passou por Rondônia e pode ter ido para a Bolívia

Começa a ganhar desfecho o desaparecimento do piloto de avião Paulo Cesar Azoia Bertoncini, 30 anos, popular Paulinho “Pium”, que decolou nesse domingo (01) do aeroporto de Juína sem realizar procedimentos de segurança e nem comunicar plano de voo.

Avião que desapareceu de Mato Grosso pode ter sido sequestrado Piloto teve celular rastreado em Alta Floresta DOeste

Avião que desapareceu de Mato Grosso pode ter sido sequestrado Piloto teve celular rastreado em Alta Floresta DOeste

Paulinho pode ter ido para a Bolívia, já que seu celular da operadora Tim foi rastreado e deu sinal em Vilhena e Alta Floresta do Oeste/RO. Com isso aumentam as chances dele ter sido sequestrado e levado para o país vizinho. Há ainda a possibilidade de um possível envolvimento com o tráfico de drogas ou mesmo a negociação da aeronave na Bolívia, entretanto, nada concreto.

A informação desse possível sequestro foi passada à polícia por uma pessoa conhecida e amiga da vítima. A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e a Polícia Federal auxiliam nas investigações.

Três pessoas já foram ouvidas pelo Delegado da Polícia Civil de Juína, Rodrigo Rufato. Um homem que teria visto Paulinho entrar na aeronave e decolar, a mãe dele que informou teria deixado o filho no aeroporto e o proprietário da aeronave, Edson Piovesan, prefeito de Juara.

Piovesan, em entrevista, declarou que Paulinho trabalhava com ele havia 20 meses e que era um pessoa de confiança. A aeronave é de 2008, com poucas horas de voo, chegando até mesmo a ficar parada em Juara, e ultimamente estava sendo usada para fretes.

Nesse último Paulinho levaria algumas pessoas e um corpo para o Estado de São Paulo. “Ele sempre vinha ver sua mãe, seus sobrinhos

Paulo Cesar Azoia Bertoncini, desaparecido - Suspeitas são de que o mesmo foi sequestrado antes de realizar vôo fretado

Paulo Cesar Azoia Bertoncini, desaparecido – Suspeitas são de que o mesmo foi sequestrado antes de realizar vôo fretado

e me comunicava disso, eu não importava, dessa vez eu estava na minha fazenda no Pará e fui comunicado por uma pessoa de moto, já que lá não pega telefone”, disse.

Nessa viagem Paulinho não o comunicou que viria para Juína, mas avisou seu filho. O prefeito de Juara disse ainda acreditar que possa mesmo ter sido um sequestro e que ele foi levado para a Bolívia. “Eu não queria ter vindo aqui nessas condições, mas fazer o que não é mesmo?”, lamentou.

Fonte: Cenariomt.com.br

0

A Redação do OndaTOP, é responsável pelo compartilhamento de informações relevantes ao público do Canal, e pela editoria oficial de materiais que sejam elaborados a pedido da gestão do Grupo DigiCOM Comunicação.