Menu

A Menor taxa de desemprego é registrada desde 2003, de acordo com o IBGE

O desemprego nas seis regiões metropolitanas monitoradas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) subiu de 5,3% em dezembro de 2010 para 6,1% em janeiro de 2011. Mesmo com essa avanço, a taxa foi a menor para meses de janeiro, desde 2003, segundo levantamento divulgado nesta quinta-feira (24).

Na comparação com janeiro do ano passado, quando foi registrada taxa de 7,2%, o recuo foi de 1,1 ponto.

A menor taxa de Desemprego desde 2003, é resultado de diversas ações do governo federal

A menor taxa de Desemprego desde 2003, é resultado de diversas ações do governo federal

“Você tem um poder de efetivação menor em janeiro, mas por outro lado o nível de ocupação da população economicamente ativa está maior do que o mês de janeiro de 2010. Isso mostra um mercado mais resistente, virtuoso, e que cresceu em relação ao ano passado”, disse Cimar Azeredo, gerente da Coordenação de Trabalho e Rendimento do IBGE.

Também nesta quinta, o Ministério do Trabalho divulgou o resultado do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) de janeiro. O levantamento mostrou que foram criados, no primeiro mês do ano, 152 mil empregos com carteira assinada.

Diferentemente da pesquisa do IBGE, que mostra a taxa de desemprego nas seis regiões metropolitanas e inclui postos formais e informais, o Caged indica apenas as vagas formais criadas em todo o país.

Segundo o IBGE, a população desocupada somou 1,423 milhão, crescimento de 13,7% sobre o mês anterior. “Isso ocorre pela saída dos trabalhadores temporários, que só tarbalharam neste período e depois não voltam a procurar emprego porque, por exemplo, voltam a estudar”, afirmou o gerente.

Já em relação a janeiro do ano passado, teve queda de 15,6%. A população ocupada, que chegou a 22,08 milhões, caiu 1,6% na comparação com dezembro e aumentou 2,2% sobre o mesmo período do ano anterior.

A quantidade de trabalhadores com carteira de trabalho assinada ficou estável em janeiro, em 10,474 milhões. No ano, o aumento foi de 6,6%.

Acompanhe os Índices registrados pelo IBGE ---- CLIQUE PARA AMPLIAR ----

Serviço doméstico
De acordo com o gerente do IBGE, o serviço doméstico está em baixa por conta da melhora do mercado de trabalho. “Empresas de serviços gerais estão contratando empregados que foram dispensados durante a crise que se iniciou em 2008. Isso pode ser um dos indicadores que explicam o aumento da carteira assinada, e contribui para a formalização do mercado.”

Salários
Quanto ao rendimento médio real dos trabalhadores, que ficou em R$ 1.538,30, foi verificado aumento de 0,5% no mês e de 5,3% em relação a janeiro de 2010.

Para 2011, as perspectivas são favoráveis, segundo Azeredo. “Não temos como falar sobre expectativas, mas a pesquisa mostra que estamos em um caminho satisfatório.”

Fonte: Globo.Com

0

A Redação do OndaTOP, é responsável pelo compartilhamento de informações relevantes ao público do Canal, e pela editoria oficial de materiais que sejam elaborados a pedido da gestão do Grupo DigiCOM Comunicação.