Menu

Dilma é diplomada em Brasília e Discursa às Mulheres do Brasil

A presidente eleita, Dilma Rousseff, afirmou nesta sexta-feira, ao ser diplomada no Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que sua vitória nas urnas “demonstra a crescente maturidade” da democracia brasileira. Dilma comparou a sua eleição à de Luiz Inácio Lula da Silva, que representava a mudança de rumo do País. “Foi esse mesmo sentimento de mudança e que fez o povo eleger agora uma mulher presidente”, afirmou.

“Isso rompe com os preconceitos, desafia os limites e enche de esperança um povo sofrido e também de orgulho as mulheres brasileiras”, afirmou. “Sem sombra de dúvida é uma imensa satisfação receber este diploma. É uma grande emoção tanto do ponto de vista da minha trajetória política como da minha situação como mulher brasileira”, disse Dilma, que lembrou o desafio de dar prosseguimento às políticas de Lula. “Sei que há muitas expectativas, sei da responsabilidade de suceder um governante da estatura do presidente Lula”, disse.

Ministro Ricardo Lewandowski, presidente do TSE entrega diploma à Dilma Roussef  (CI -  Dida Sampaio) Clique para Ampliar

Ministro Ricardo Lewandowski, presidente do TSE entrega diploma à Dilma Roussef (CI - Dida Sampaio) Clique para Ampliar

Dilma fez um discurso direcionado especialmente às mulheres. “Recebo este diploma com alegria e disposição para empenhar todo o meu esforço, para honrar as mulheres, cuidar dos mais frágeis e governar para todos. Neste momento em que recebo o diploma mais alto da democracia, quero reparti-lo com cada brasileiro e cada brasileira. Conto com todos e todas e todos e todas podem contar comigo”, afirmou.

Durante os cerca de 7 minutos de seu discurso, Dilma garantiu que cuidará “da estabilidade econômica e do investimento, tão necessários ao crescimento e ao emprego”. “Defenderei sempre a liberdade de manifestação da imprensa, mas reafirmo que nenhuma estratégia política é efetiva se não se refletir concretamente na vida de cada trabalhador, cada trabalhadora, cada empresário, cada família”, disse Dilma.

Mesmo com a ausência de Lula – que está em Foz do Iguaçu – na cerimônia, Dilma fez diversas referências ao legado de seu padrinho político. “O povo experimentou nos últimos anos a esperança e a ousadia de levar um trabalhador à Presidência. Quanto orgulho temos nós, brasileiros, de ver um homem do povo conduzindo o País num momento de tão extraordinário avanço”, afirmou Dilma. Anteriormente, a assessoria do Palácio do Planalto havia afirmado que seriam “grandes” as chances de Lula participar da diplomação de Dilma e Temer, o que não se confirmou.

A presidente eleita elogiou ainda o uso das urnas eletrônicas nas eleições, que serve de exemplo, segundo ela, para outros países. “O uso da tecnologia a serviço do sagrado direito do voto é uma invenção verde e amarela, que desperta o interesse de outras democracias”, afirmou.

A cerimônia de diplomação de Dilma e de seu vice, Michel Temer (PMDB), começou por volta das 17h20 e foi encerrada às 17h43 desta sexta-feira. A sessão solene foi aberta pelo presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski.

O evento foi acompanhada por aproximadamente 250 convidados, entre autoridades, familiares e amigos. Destes, apenas 100 ocupam o Plenário, devido à limitação do espaço. Entre as autoridades presentes estavam os presidentes do Senado, José Sarney (PMDB-AP), da Câmara, Marco Maia (PT-RS), e do Supremo Tribunal Federal (STF), Cesar Peluso.

Dilma e Temer foram muito aplaudidos ao entrarem no Plenário do TSE. Em seguida, os presentes ouviram a execução do Hino Nacional. Pouco depois, Lewandowski leu o teor dos diplomas entregues a Dilma e Temer. “Pela vontade do povo brasileiro, expressa nas urnas em 31 de outubro de 2010, a candidata pela coligação ‘Para o Brasil Seguir Mudando’, Dilma Vana Rousseff, foi eleita presidente da República do Brasil. Em testemunho desse fato, a Justiça Eleitoral expediu-lhe o presente diploma, que a habilita à investidura no cargo perante o Congresso Nacional em 1º de janeiro de 2011, nos termos da Constituição”, diz o diploma.

0

Anderson Guizolfe
Anderson Guizolfe é jornalista, fotógrafo profissional e se aventura no marketing e em novas tecnologias. Faz coberturas fotográficas dinâmicas em diversos eventos, e à 12 anos garimpa informações e notícias entre uma faculdade ou outra, e o serviço público.